About

Silkulinária ItaloTabajariense: Prato do dia... Polenta com chicletes!

Estampando em tecido com tinta base d'água se nota que conforme vamos trabalhando, no decorrer do dia... A tinta vai perdendo a sua fluidez... Isso principalmente em berço térmico. O resultado não é "nada boneca", como diria um veterano amigo meu... A possibilidade de entupimento da matriz aumenta e essa tinta já meio secando, não infiltra devidamente no tecido. Isso compromete o resultado do trabalho diretamente.
Em dias calorentos do auge do verão ou com baixa humidade relativa do ar, já vi casos onde a tinta, coincidentemente amarela, assimilando o calor do berço térmico com o repetido movimento de "vai e vem" mexendo com a colher de pau... Que dizer, como o rodo, ir endurecendo até chegar ao ponto absurdo de parecer com uma "polenta*" cozinhando na opulenta panela... Quer dizer... tela... HuaHua!
Como vivo em uma cidade de clima ameno, raramente sofro com isso... Porém, em dias quentes temos que saber driblar essa perda de humidade...
Como??? Simples! Repondo a água da tinta.

-Quando fecha-se a sequência de uma cor, dá-se umas três borrifadas (com esses borrifadores comuns) sobre a tinta que cobre o desenho na tela. Imediatamente dê uma "passadinha" de leve com o rodo sobre essa tinta molhada pra que ela misture um pouco. Caso contrário quando retornar com essa tela, existe o risco desta água escorrer e borrar com a segunda peça estampada.

-Em casos extremos podemos colocar a matriz descansando sobre outra com um pano húmido dentro... Isso ajuda muito mesmo, principalmente quando estampamos com muitas cores e há intervalos grandes até voltarmos aquela cor... Ou com tintas super cobertura que gostam de entupir com uma tela.

-Ocasionalmente devemos retirar a tinta da tela quando observamos que ela já está pouco fluída... Colocamos-la no seu pote, diluímos com água (ou solvente específico) e recolocamos ela na matriz para prosseguir com a estampagem...


Com certeza existem uma série de outros macetes para resolver essas intempéries, esses são os que conheço e tem dado certo...


*Além da "polenta" outro tropeço culinário no silk são os "chicletes"... huahua! Que é como chamamos por aqui aqueles pedacinhos de tinta meio seca que ficam passeando pela tela... Provocando falhas na impressão... Quando a tinta está saturada destes chicletes, de nada adianta ir correndo com eles consertar o "furo do pneu do fuque do padre"... Pra os eliminarmos, passamos essa tinta de um pote à outro coando-a com um nylon destes que usamos pra esticar tela... Não pode ter dó de sujar a mão na hora de espremer... As cascas, "chicletes" e impurezas ficam todas presas no nylon que é lavável... E a tinta fica usável... Abraço!

Um comentário:

Anônimo disse...

shausha bom esse artigo

lembro de quando pintei 170 camisas
em que tinha branco nelas

nossa! noites q me trazem traumas...

mas vivendo e aprendendo
a lidar com o "branco".

eh importante comentar sobre essas dificuldades que cada um tem...

mas essa do burrifador na tela me ajudou muito cara...
vlw mesmo...
com moderação eh claro

 

Home | About Me | YouTubeChannel-1| YouTubeChannel-2 | EZine-Impregnantes | MySpaceTheCO2 | Twitter | Orkut | Facebook

Yarrru! Silk'n'roll © Design by Yarru | Publisher : Me