About

Reticulas redículas

O que é uma retícula?
É o nome dos pontos que graficamente formam desenhos com meio tom. Com estas é possível variar o tamanho e a freqüência dos pontos, produzindo variações das cores em um mesmo tom, criando um sombreamento que destaca os detalhes do desenho. Tons reticulados sobrepostos sugerem numa ilusão de ótica, novas cores de acordo com a intensidade.
Outros termos utilizados, halftone, screemtone, meio tom... 

Pra cada substrato podemos colocar uma retículagem apropriada, é claro que não é uma regra inquebrável, mas podemos ter uma idéia de uma padronização mais apurada...
Normalmente o que devemos notar primeiramente é a textura do material onde será aplicada a estampa reticulada, seja ela desde uma monocromia até quantas tonalidades convier (duplotom, policromia, hexacromia * , indexados e simulados...)
*quatro cores da quadricromia mais verde e laranja, ampliando o espectro cromático e a fidelidade das cores reproduzidas.

Outro fator é a distância de onde será apreciada a estampa, quanto mais perto (como em um folheto ou livro...)  mais dá pra notar os pontos que formam a composição, afaste-se um pouco do desenho e note que a imagem já entra em harmonia com a sua perspectiva visual.

Tamanho dos pontos é medido em LPI, linhas por polegada, quanto menor o número, maior o tamanho do ponto.
10 lpi à 15 lpi: outdoors.
30 lpi  à  45 lpi: camisetas direto na textura áspera do tecido.
60 lpi à 75 lpi: camisetas e tecidos com base branca, papeis ásperos...
100 lpi à 150 lpi: adesivos de vinil, substratos lisos... Papeis couchet (offset)
Menos que 10 não é usual, e mais que 150 lpi não posso afirmar que exista pois ainda não ví...

Tecidos técnicos, nº de fios e retículagem prática
(PROPORÇÕES TECIDO X RETÍCULA)
44 fios, 55 fios - entre 10 e 15 lpi
62 fios, 77 fios - entre 30 e 45 lpi
90 fios, 100 fios - entre 60 e 75 lpi
120 fios, 150 fios - entre 75 e 90 lpi
180 fios, 200 fios - entre 100 e 150 lpi...
Essa é apenas uma idéia lógica que obviamente tende à variar, devemos seguir um bom senso e prestar atenção pra não querer colocar uma retícula muito pequena em um tecido com número de fios limitados, que não tolere a resolução, nem uma muito grande em um tecido fino que limite a passagem necessária da tinta e cause falhas na impressão...
Por isso devemos conheçer bem fatores como abertura do fio, diametro, natureza (mono, multi-filamento), pra poder sempre controlar a gravação das imagens reticuladas.

Inclinação da retícula é a direção que a linha sequencial de pontos segue... Se não for respeitada a angulação, esta pode coincidir com as linhas do tecido e gerar um defeito chamado moiré (se pronuncia moarê), é um efeito meio "zebrado", onde as retículas não seguem um padrão estético. Também no momento da impressão pode causar moiré, como por exemplo impressão reticulado sobre a textura áspera do algodão cru, se as linhas da malha e da inclinação dos pontos coincidirem...
O ângulo padrão das linhas das retículas na serigrafia é de 45 graus para imagens de meio tom.
Policromias seguem a ordem Amarelo 0º (ou 90º que dá na mesma), Preto 45º pois tem maior contraste, Magenta e Ciano coloca-se em 30º pra cima e pra baixo...  75º e 15º.

Emulsões tem que ser as indicadas para revelação de alta resolução, obviamente quanto maior a retícula mais difícil de gravar é. Se for começar tente imagens com pontos maiores.

Quanto à Forma da retícula, os pontos podem ser redondos (circulares), elípticos ou quadrados, considerados tradicionais.
Também existem os pontos estocásticos, estes são outro modo de reticulagem, onde os pontos são aleatórios e não seguem padronizados em linha, sua quantidade em certa área do desenho é o que forma a intensidade do tom, seu tamanho é sempre um só, fixo.

As tonalidades máximas e mínimas são a relação entre os pontos impressos e a área sem impressão, expresso em porcentagem.
"Abaixo de 40%, temos as áreas claras. Acima de 60%, as escuras.
Para permitir a reprodução de todos os pontos, devese garantir que o menor ponto sempre tenha uma ancoragem firme nos fios da malha e que também estes fios não impeçam o fluxo da tinta pela menor área aberta. Para satisfazer estas exigências, os pontos mais finos (positivos ou negativos - mínimo ou máximo) devem ter seu diâmetro maior que a soma de 1 espaço entre fios (abertura da malha) mais 2 diâmetros de fio do tecido de impressão."

Padrão de tonalidades para serigrafia, mínima 15% e como máxima 85%

Curta a FanPage Yarrru! no Facebook



Fazendo um berço de parede


Um colega queria ter em casa um pequeno berço pra estampas umas camisetas, ele ia comprar numa loja um baratinho, mas para economizar 60ão fiz um e presenteei-o.
Sugeri um de parede que pode ser fixado em um local apropriado e não tem qualquer dificuldade na composição, segue a receita.

1- Uma tábua reciclada pode servir pra fazer a base, desde que esteja com a superfície bem plana e lisa, sem defeitos que atrapalharão com a estampa... O ideal é que tenha uma espessura mínima de uns 2 cm para que possua firmeza.
O revestimento pode ser com corvin ou tecido similar, sem forração. Antes de esticar e grampeá-lo por baixo passe uma cola na face inferior pra que ele fique sem folgas, pode ser cola permanente mesmo.
As medidas devem seguir das telas que vai utilizar (medida externa para que a tela assente bem sobre o berço). Por exemplo se as telas são com medida interna de 40/50 cm o berço pode ter uns 48 / 58... O ideal é a dimensão do berço ficar um pouco pra dentro da parte externa do caixilho das telas... E não esqueça de levar em conta a distância gerada pelos morcetes...
Esta distância permite dois detalhes importantes, a tela ficando ligeiramente fora da área do berço permite que fique mais fácil de pegá-la / retirá-la e no processo de impressão o serígrafo a segura com seu corpo (tipo uma encoxada, desculpe o termo) deixando suas mãos livres para segurar firme no rodo.

2- Uma cantoneira em U de ferro dará o batente deste berço, parafusada na tábua e na parede.
Uma cantoneira mais comprida permite mais berços presos. Neste caso ficarão um poucos instáveis e precisarão de um apoio extra por baixo.

3- O Morcete é a peça chave de registro das telas para encaixe de cores e repiques... Para saber mais sobre o uso correto e prático destes parafusos leia o Yarrru! Post Sr. Morcete e Srta. Chaveta!



Se preferir pode fazer uma base que sustente este berço, desse modo o torna móvel...
Na foto ao lado tem um berço que utilizei num WorkShop no Wonka Bar, onde estampamos ao vivo as camisetas do festival Ruído Nas Ruinas.
Notem que atrás improvisei um suporte pro soprador e outros pras telas...

Boas estampadas! Qualquer dúvida postem nos comentários...

Se gostou compartilhe em suas redes sociais e ajude a divulgar o Yarru!


Curta a FanPage Yarrru! no Facebook

Emulando retículas no GhostScript!

Devido muiiiiitas dúvidas em como imprimir retículas sem ter uma impressora Post Script vou apresentar um guia rápido para se utilizar este recurso. Se seguir estes passos básicos qualquer um pode imprimir uma imagem de meio tom ou até mesmo uma policromia utilizando qualquer impressora caseira.
Grifei e negritei a palavra "qualquer" para evitar posteriores questões do tipo: "funciona em jato de tinta?"
Italiquei para que também não me perguntem coisas como: "Consigo imprimir em uma Matricial?" huahuahua,cofcof,huahuahua!!!

Primeiramente tem que ter os softwares, compre o CorelDraw suite no site da empresa ou instale um Jack Sparrow, com o preço economizado no programa original você compra uma passagem pro caribe no Pérola Negra...
O GhostScript (emulador) e Gsview32 (visualizador onde vai imprimir) você procura e baixa da Net e instala, vai ser mais fácil que o Corel...

Depois do desenho preparado, equalizado, convertido, centralizado, pronto para imprimir... Clique em "imprimir" (atalho ctrl+p), e na aba "composição" escolha a lineadura, ou seja quantos pontos por polegada, que será o tamanho da retícula, o básico para impressão têxtil é de 45 LPI.
Na aba "preferências", você pode ainda configurar o tamanho do papel e outros detalhes pra acertar a impressão...
Na aba "geral" selecione a saída "arquivo PostScript independente do dispositivo" e clique em imprimir. Pronto! Você irá então salvar o arquivo no formato .ps, que será aberto no programa gsview32 que instalou...


Se for uma policromia, na aba "cor" selecione imprimir separações, que sairão automaticamente todas as 4 chapas CYMK devidamente separadas, com angulos de inclinação padrão...
Proceda da mesma maneira para imprimir como sequenciado acima, será salvo então um arquivo com 4 páginas para ser aberto no gsview32...

Com o arquivo aberto no programa emulador visualize primeiramente se está tudo certo... Clique em "file", "print" (atalho do teclado p), escolha a impressora disponível, laserjet, deskjet, inkjet, matricial... e imprima sua imagem reticulada.

Boas estampadas!!!Compartilhe qualquer postagem do Yarrru! utilizando o batão abaixo e ajude a divulgar o blog...
 

Home | About Me | YouTubeChannel-1| YouTubeChannel-2 | EZine-Impregnantes | MySpaceTheCO2 | Twitter | Orkut | Facebook

Yarrru! Silk'n'roll © Design by Yarru | Publisher : Me