About

Criando um desenho para serigrafia!

Varias são as dúvidas dos leitores sobre criações de artes para serigrafia... Um artefinalista bom tem que ter inicialmente muito treino prático, juntamente com bastante embasamento teórico, além de uma habilidade criativa bem afinada!
A prática que me refiro seria o domínio das técnicas e softwares específicos para manusear e transformar  os desenhos. A teoria seria um conhecimento sobre vertentes e tendencias, uso de bom senso nos trabalhos para que não fiquem apelativos, pobres ou até mesmo ridículos... E também sobre as padronizações e regras dos inúmeros produtos que envolvem-se no amplo mundo da comunicação... Muitas destas respostas estão apenas em raros bons livros ou bons cursos, e dificilmente são aprendidas de maneira autodidática... Não achemos que tudo que queremos está aqui na net, muitas coisas são excluídas por nós mesmos nas nossas pesquisas, pois só vamos selecionando o que nos interessa diretamente...

Agora falando sobre a aplicação prática em arte final para serigrafia, existe uma regra básica para seguir, que são as separações de cores...
Uma policromia é simples de se fazer, basta ter uma impressora postscript ou emulador, por uma cruzeta e mandar pra impressora! Mas na serigrafia o uso de técnica de policromia é apenas uma parcela pequena das nossas produções, todo o resto tem que ser feito separando as cores manualmente...

1- Idéia
Saber o que queremos estampar é uma essência, muitas vezes uma boa idéia no desenho vale mais que um bom estilo ou boa técnica.

No exemplo acima peguei um desenho feito à mão, escaneei,  tratei a imagem de modo à tentar dar uma melhorada e o vetorizei...  Para vetorizar converti em imagem preto e branco, linha artística e depois usei o rastreador automático do CorelTrace... Alguns casos não são tão simples assim, então teremos que redesenhar toda a composição com as ferramentas do programa, formas básicas, pincéis... A principal ferramenta, que todo arte finalista vai enjoar de usar, é o Bézier...

2- Ornamento
Depois da imagem principal pronta, dá pra dar uma elaborada maior... Escrever alguma mensagem... Adicionar cores e as cruzetas para registro destas...
 
No nosso layout dos "Ramoninhos" coloquei um contorno e escolhi as cores da bandeira americana, marca registrada da banda pioneira do PunkRock nos EUA que nos U$A... O cinza será a parte vazada, representa a cor da peça que será estampada, não tem jeito de tentar criar um desenho pra camiseta preta usando fundo branco!

3- Separatismo
O básico do positivo da serigrafia é que cada cor seja impressa em um fotolito separadamente e na cor preta... Como este desenho era em 4 cores, multiplicamos ele em 4 imagens iguais (uma quinta imagem sobressalente também seria importante), já com as cruzetas...Pegamos todos os detalhes do desenho em azul, juntamente com a cruzeta, agrupamos, deletamos o restante e convertemos estes que sobraram em preto...
Na segunda imagem fazemos o mesmo, desta vez com as partes do desenho que serão brancas... repetimos com as cores seguintes... O preto e o vermelho. Pronto, está tudo separado!
O uso de trapping em algumas cores é importante para facilitar o registro no momento de estampagem...
Também devemos prestar atenção na sequência das cores que irão por baixo, como fundo, e nas que irão por cima, com sobreposição...

Boas estampadas!

O que o cliente quer? O que o serígrafo pode dispor?


Como se nos fosse fácil unir tudo isso, o bom ou mau cliente quer ser prestado basicamente pelos seguintes quatro itens:
1-Preço
2-Qualidade
3-Prazo
4-Bom atendimento

Não é fácil, mas também não é impossível, com um pouco de organização, dedicação, paciência e atenção se consegue agradar o bom cliente ou então no mínimo entrar num consenso com o mala.

O cliente e o serviço:
Às vezes ele nem sabe realmente o que quer, inventa layouts toscos e inviáveis pra serigrafar, que ao vivo, depois de prontos... Darão um tremendo trabalho e ficarão ridículos... Nestes momentos o melhor é o bom e velho diálogo explicativo, use de sua experiência pra poder sugerir algo mais apropriado para a tiragem/tamanho/disposição das peças e também pra sua capacidade de produção... Mas, se a estampa que ele quer fazer já está corretamente definida, meio caminho já está andado... Mãos à obra e bom trabalho.
Há cliente que quer camiseta com qualidade profissional a preço de promocional e além de tudo pra ontem!!! Se não ficarem bem definidos e transparentes estes parâmetros, no final a corda vai arrebentar para o lado do mais fraco! Ou seja, para o de quem estiver errado (recordando-te a nojenta frase de que o cliente sempre tem a razão).
Identificar quem é um bom ou mau cliente também é algo muito pessoal, tendo em vista que cada um tem seus próprios valores pessoais. Uns acham que o bom é o que paga certinho, outros creem que é o pouco exigente... Tem até quem julge absurdamente pela aparência ou pela roupa...
Mas uma coisa é certa! Não há maneira de trabalhar apenas com quem você tem afinidade. Se fosse assim eu "tava lascado"... Só mamãe compraria minhas camisetas!

1- O Preço.
Normalmente um ou outro, desvaloriza a prestação do serviço serigráfico, neste momento você não deve mesmo render-se e aceitar fazê-lo por um valor menor do que está de maneira justa querendo cobrar, pois quando o troço começar repentinamente a dar pepino, meu chapa, você vai esquentar a sua cabeça por aquela mixaria mesmo. Daí não adianta reclamar...

E a eterna mania de pechincha?
Se você cobrar 30 numa camiseta o cara pede pra fazer por 20... Se você cobrar 20 o cara pede por 15... Se você cobra 10ão... Mesmo assim o pechincheiro quer desconto. Cobrando 20 formaremos clientela que paga 20... Cobrando 10 atrairemos quem só está disposto a pagar 10... O mercado generalizadamente é assim, tem boteco que cobra 10 pela mesmíssima  "Antártica" que no concorrente custa 5... Pra ambos tem clientela. (claro que existe uma base pro valor, não dá também pra querer cobrar 100 reais por uma camiseta que notoriamente não vale nem 20, devemos mostrar o mesmo bom senso que exigimos).
Então analisa se adianta querer "ganhar na quantidade", concluo veementemente que vale bem mais a pena fazer dois serviços de "50" do que três de "35"... Você gasta menos, trabalha menos, se estressa menos e no fim ganha mais!!! É só fazer as simples contas... Se o teu concorrente quer fazer o mesmo serviço por miseráveis "20ão"... Boa sorte pro otár... Quer dizer! Pro futuro falido mau negociante.
Sem bom investimento não há evolução no ramo, pra isso precisamos de dinheiro mesmo. E também queremos lucro! Não podemos ser hipócritas e negar o fato de que uma piscinona lá nos fundos de casa iria ficar show! Se um dia vou ter não sei. Só sei que o cara que cobra "20ão", a menos que acerte na loteria, não vai.

2-A qualidade
Bem, este é um requisito que depende exclusivamente de você, estar sempre atualizado é um dever de qualquer bom profissional... Resumindo a história acredito que um bom resultado num impresso serigráfico depende no mínimo da atenção aos 5 seguintes fatores: conhecimento da técnica, dedicação, muita atenção, capricho e uso de materiais de primeira linha (que garantirão e valorizarão seu trabalho), não menos do que isso.
Se habitue em apresentar sempre o melhor de si, fazer as coisas descaprichosamente pode virar um vício laboral que de repente nunca será sanado.
E necessita também muito treino... Um destacado esportista/músico/pintor/ator... Não o é à toa, sem muito treino e exaustivo estudo diário. Na serigrafia como profissão, hobby ou arte não seria diferente. Mas faça isso apenas se lhe der prazer em formar aqui ou ali uma carreira. Caso contrário, se está no negócio só pra tirar um troco sazonal, desconsidere tudo isso que eu disse.

3-O Prazo
Sempre falo quando me apressam... Você quer o serviço rápido ou bem feito? Pois odeio trabalhar sobre pressão!
O serviço serigráfico é sempre fixo, se você tem capacidade de produzir mil peças de determinado tipo por dia, não produzirá jamais 1500...
Se organize e marque num caderno sua capacidade produtiva, por exemplo: "estampa de três cores 120 unidades por hora", "nove cores 30 unidades por hora"... Baseando-se a partir deste teu pequeno guia você pode dar um prazo aproximado pra entrega, sempre chutando pra mais, uma defesa no caso de uma eventualidade surpresa.

Dica pro funcionário:
Muito cuidado com as horas extras que só enriquecem o patrão... Se não ficou rico trabalhando 8 horas por dia, não ficará trabalhando 10, se quer ganhar mais, negocie um aumento ou troque de emprego. Se acaso sobra serviço no final do expediente é porque a empresa está de vento em popa, solicite um ajudante! A fadiga por excesso de trabalho resultará em problemas físicos e psicológicos... Diminuirá seu IMPAGÁVEL momento de lazer com amigos e família, chegará exausto em casa e não prestará as devidas obrigações conjugais com a "dona encrenca"... O Ricardão pode tomar teu lugar enquanto puxa freneticamente o rodo na firma mermão! hehê! Deuzolivre!

4- O bom atendimento 
Obviamente por melhor que seja o preço e a qualidade de uma comida, eu não vou retornar ao restaurante se nele eu for mal tratado! Mas...
As relações interpessoais humanas não são uma coisa que se aprende no "Blog Yarru!" Vem do berço e da sua maneira pessoal de tratar bem as pessoas e se comunicar.. Uns tem maior facilidade e outros menos... Definitivamente ser simpático (ou falso) não é o pré-requisito que formará um bom serígrafo... Isso "nós vamos estar deixando" para os vendedores de carro/seguro/plano de saúde...
O que posso garantir é que a apresentação de seu ambiente de trabalho mostrará gritantemente quem você é... Uma sala serigráfica limpa, bonita e organizada resumirá a primeira impressão sobre o profissional.
Bastando então tratar o cliente com muito respeito... Afinal de contas ele tem que ser seu amigo, não aquele que vai te levar pra almoçar na casa dele no final de semana... Mas um amigo de um relacionamento profissional...
A sua prestação de serviço será melhor se existir nela uma "pós-venda", comunicando o que ficou bom no impresso e até o que pode ser melhorado futuramente... Essa é uma espécie de parceria que fidelizará a sua clientela.

Resumindo tudo isso...
O cara não vai numa empresa porque ela é do lado da casa dele ou porque tem uma recepcionista atraente (alguns vão, né?)... Ele cruza a cidade atrás de um produto bom, barato e o mais rápido possível. E ainda assim se te achar gente boa!

Este texto lhe foi útil? Foi uma M*rd@? Agradaria-me se colocasse aí seu sincero comentário!

Retirando fantasmas

http://imguol.com/blogs/88/files/2014/03/2367703-a2600_ghostbusters.jpg

O que são:
Resíduos de tinta/pigmento impregnados no tecido técnico da matriz, é uma mancha bastante visível que persiste mesmo após a limpeza da tinta da  tela ou do decapamento da emulsão.

Malefícios:
Estas manchas são impurezas no tecido, consequentemente irão prejudicar principalmente o processo de revelação de uma nova arte final. Tanto na aplicação da emulsão, a exposição do fotolito até a abertura do desenho.


Removendo: (Sem delongas, modo mais prático)
Após a devida decapagem da emulsão (Matéria relacionada Recuperando a Matriz) com a tela completamente seca se aplica o produto específico, o mais comum é a pasta alcalina, com diversas opções nos variados fabricantes, a maneira mais fácil é com o uso da calha aplicadora de emulsão (que já ficará renovada também), passa dos dois lados e deixa agir por uns 15 minutos, lava o produto e submete o poliéster à lavadora de alta pressão para remover o fantasma.
Para neutralizar o produto (opcional, importante mas não obrigatório) se aplica uma camada de vinagre e deixa agir por uns 3 minutos, lavando finalmente a matriz acabada
É importante a utilização de EPI's (luva, óculos e máscara) pois o produto é alcalino e pode causar irritações ou queimadura química

A retirada do fantasma é muito importante para a preservação da matriz, Seguindo estes passos corretamente o poliéster irá ficar como novo.

Seja camarada e curta a Página do Yarru! Silk'n'Roll no Facebook
Receba atualizações de matérias sobre o vasto mundo da serigrafia.

Gravando e estampando retículas sem segredos!

Na serigrafia estampar retículas, simulados, policromia... Não é muito diferente que estampar qualquer outra coisa, a fundamental diferença está na composição da arte final e na tela utilizada, que serão próprias pra tal fim. A dificuldade que tenho notado ser mais comum entre os iniciantes são no momento de gravar as matrizes e pra que esta etapa fique menos complicada seguiremos uma sequência que tornará mais eficaz o processo.

Passo à passo pra não perder os pontos.
1- Arte final
Deve ser impressa em mídia estática, com impressora de laser de boa resolução, em laser film ou transparência, a parte preta deve ficar o mais opaca possível, pode ser escurecida com reforçador de tonner... O Fotolito/Positivo de qualidade é o primeiro passo para que no momento da revelação não haja surpresas...
A lineadura é escolhida de acordo com o tecido e emulsão que será utilizado, assim como o resultado desejado... O padrão têxtil é na média de 45 lpi para monocromias.

2- Tela/Matriz/Tecido
O tecido deve estar com ótimo tensionamento para que não ocorra distorção no momento da estampagem.
Para resultados otimizados usa-se poliéster monofilamento (mais estático que o nylon), preferencialmente novo, ou então alcalinizado e sem resíduos nem furos. Esticado em quadros rígidos, com fixação colada.
Telas com a mesma dimensão, tecido e tensionamento padronizarão o registro das cores, se tiver.

3- Emulsão
A escolha da emulsão própria para retículas é regra, já que o carinha querer aprender à revelar os pontos da imagem utilizando emulsão "verdinha" com bicromato é similar à querer desparafusar porca 13 com chave 15, tipo, tem até jeito, só que vai ter que usar uns artifícios não convencionais... Prefira sempre utilizar materiais com aplicações específicas para a finalidade.
A aplicação da emulsão se dá com calha aplicadora, a camada deve ser uniforme... Secada até eliminar com toda a umidade em ambiente escuro...Como já é de praxe e amplamente conhecido.

4- Lâmpada/mesa
Tenha a melhor lâmpada que seus recursos possam adquirir, A potência dela te facilita o momento de fotografar a matriz significativamente.
Outro segredo é que a arte esteja maximamente prensada, com absoluto contato de cada ponto que forma o conjunto da imagem com o tecido emulsionado, dê valor à este detalhe.

5- Jato de revelação
Seguindo as regras de emulsão de qualidade bem curada/ bem fotografada/ com boa opacidade do positivo e exposta em tempo correto... Não haverá dificuldade no momento de revelação. Se por algum descuido no meio do processo você tiver que forçar demasiadamente a abertura da emulsão com o jato d'água, daí as reticular vão "estourar", e a qualidade do impresso também.

6- Registro de cores
Através de cruzetas fixas nas extremidades do desenho nos baseamos na localização do mesmo...
Um registro refinado dos tons é outro momento que deve ser empenhado com paciência e capricho.

7- Tintas
Devidamente diluídas para que tenham perfeita passagem pela matriz e ancoragem no substrato.
Tinta pouco diluída exige maior pressão do rodo, ocasionando distorção da imagem e até mesmo borrões...
Diluída excessivamente dificulta a aplicação por ser muito dispersa...

8- Estampando
A escolha do rodo é fundamental, este obrigatoriamente estará bem afiado, de corte reto, para que defina bem as retículas da imagem.
A pressão(sempre uniforme) será estipulada pelo serígrafo no momento de impressão, suficientemente forte para não haver falhas e sem excesso para que não haja distorção e/ou vasão demasiada da tinta... Sem repique é o ideal, mas não é regra. Eu pessoalmente uso repiques para substratos escuros... O berço deve ser rígido, plano e sem forro para garantir ótima definição.
A técnica de "entre cores" fica à escolha e preferência do serígrafo, seja "molhado sobre molhado" ou com cura intermediária.

Espero ter auxiliado, e pra finalizar este pequeno guia, friso que o segredo da impressão reticulada bem sucedida está na atenção dada a cada etapa do processo serigráfico.
Boas estampadas!

Pra ilustrar um pouco esta postagem inclui mais um vídeo de uma policromia em nude...


No áudio "(I´d gone) the whole wide world" (1974), de Wrecless Eric.

Seja camarada e curta a Página do Yarru! Silk'n'Roll no Facebook
Receba atualizações de matérias sobre o vasto mundo da serigrafia.

 

Home | About Me | YouTubeChannel-1| YouTubeChannel-2 | EZine-Impregnantes | MySpaceTheCO2 | Twitter | Orkut | Facebook

Yarrru! Silk'n'roll © Design by Yarru | Publisher : Me