About

Passa a passo Gênesis

Criatividade no ramo serigráfico é uma necessidade!
Como é uma atividade onde geralmente trabalhamos com 50% de técnica e a outra metade de arte, o conceito inovador e criativo tem que estar sempre presente.
Há diversas teorias ou opiniões sobre o que torna o indivíduo criativo, uns acreditam que é um dom nato, outros repudiam totalmente esta opinião... Mas o que é unânime é que existem maneiras comprovadas de exercitar a criatividade... Acredite!

Informação - Não se pode ter criatividade sem ter conteúdo, se informar sobre tudo que o cerca, no maior número de fontes possível é a matéria prima para a criação
Diferença - Precede e procede qualquer inovação, ter que além de fazer diferente, inovar... Pensar diferente, agir diferente, atitudes diferentes... Para isso sair da rotina, pegar um caminho alternativo para o trabalho... Assistir um programa que é alheio ao seu interesse padrão... O indivíduo criativo não é apenas no seu foco e sim em todo seu redor, mostra a criatividade até mesmo nas atividades corriqueiras, ao cozinhar, arrumar o guarda roupa, resolver um problema qualquer... Criar é fazer diferente!
Descontração - Arejar a cuca... A maior parte das vezes a rotina nos prende no óbvio e acorrenta a ideia... Quando isso ocorre o ideal é dar uma volta, sair da rotina e ir pensar em um ambiente mais livre
Anotação - Anote tudo, seja em um bloco de notas que leve sempre consigo ou em um app de smartphone... Ótimas ideias surgem do nada em qualquer momento e sem anotar a gente se esqueça quase sempre...
Caixa de ideias
- Na publicidade alguns profissionais usam deste recurso para quando uma ideia não está surgindo... Recortes interessantes, trabalhos que não foram aprovados pelos clientes... Ter um estoque de projetos que pode resolver o problema é um artifício que quase sempre lhe salva ou pelo menos norteia à um novo projeto

Livro Coleção Passo-a-PassoTive a oportunidade de adquirir o livro Coleção Passo-a-Passo e neste material temos unidos todos os itens acima citados: Informação, diferença, descontração, anotação e estoque de ideias.
Uma literatura que para um serígrafo antenado pode servir de base, orientação  e até mesmo catálogo de exemplos
O conteúdo é similar ao disponibilizado na sessão "passo a passo" do site da fabricante de tintas serigráficas Gênesis, já famosa pela orientação ao uso variado das tintas e produtos que a empresa formula

Possui 70 dicas para criação de efeitos diferenciados
80 páginas, impresso colorido em papel couchet
Abordagem bastante técnica e direta, totalmente ilustrado
Dimensões 1 x 22 x 29 cm
Valor 29,90 R$
O livro “Coleção Passo-a-Passo” da Gênesis é a solução ideal para quem pretende se aperfeiçoar na produção de Efeitos Diferenciados em Serigrafia. Esta edição de capa dura é uma compilação de todos os processos PASSO-A-PASSO publicados pela Gênesis em jornais, revistas e sites especializados.
http://www.genesistintas.com.br/wp-content/uploads/2015/07/Make-Tshirt-Not-War-01.jpg
 
Yarrru! Silk'n'Roll

Simuladito

Estampa que simula uma famosa maquiagem mexicana da comemoração do Dia de Los Muertos,
uma manifestação cultural muito popular no México
Foi manipulada no Photoshop pelo processo de separação de cores simuladas
Basicamente depois da manipulação no software com o plugin específico, todos os positivos são impressos com tamanho padrão dos pontos de 55 lpi e inclinação da retícula de 45 graus


Na Prática:
Uma mão de branco, uma mão de vermelho, verde...
Azul e finalmente um pequeno detalhe com plastisol dourado no dente
Todas as cores com exceção da última são base água super cobertura


No áudio a Kumbia villera de La Piedra Urbana - Si me ves fumando



Escurecendo fotolitos.

Uma arte final, seja chapada ou reticulada, fica 200% mais fácil de gravar se a mídia estiver com o toner de modo mais escuro possível.
O positivo (termo usado para definir o filme que revelará a matriz fotográfica) perfeito terá o liner estático, com máximo de transparência na parte aberta e o máximo de opacidade na área onde deverá bloquear a passagem de luz... Isso além de  outros fatores como gramatura e estabilidade. O papel vegetal, por exemplo, não é ideal para nosso uso por sofrer alterações devido sua baixa estabilidade. Ele se deforma\encolhe\amassa com mínimo de umidade/calor/pressão, respectivamente...

Uma boa impressora com saída que garanta micro resolução suficiente para contornos sem serrilhado e pontos perfeitos já é um bom caminho... E o cartucho de qualidade pra dar conta do recado. Preferencialmente o original é o indicado, porém devido ao menor custo alguns acabam optando por um de segunda linha ou remanufaturado; e em ambos os casos a única garantia é que perderemos muito com qualidade. Mas, se essa perda for apenas em opacidade é possível minimizar o defeito escurecendo o toner que está alí impresso na arte final.

Com spray apropriado temos notória praticidade pois basta borrifar a arte com o produto. Este, extremamente volátil umedece o fotolito sem borrar e evapora em um minuto, deixando-o pronto para o uso.

O "bafon do thinner":
Neste post aproveito também para descrever uma antiga técnica caseira de escurecimento de toner no fotolito.
Já é certamente conhecida por grande parte do contingente de serígrafos, porém em várias ocasiões recebi mensagem com dúvidas sobre. Por mais que isso seja bastante corriqueiro pra maioria dos serígrafos e leitores do Yarrru! sinto que é de grande valia essa informação pra quem não conheçe.

O processo é um pouco menos simples:
1- Em uma caixa de papel com tampa você coloca o fotolito com a parte impressa virada para cima.
2- Molhe a parte de cima (interna ná?) da tampa da caixa com produto de limpeza de tintas (Solvente vinílico ou restaurador de blanquetas), espalhando pela superfície total com um paninho.
3- feche a tampa fazendo com que a evaporação de produto fique próxima do desenho e enegreça a arte, isso demora uns 3 minutos mazomêno.
Este processo escurece o fotolito da mesma maneira que qualquer spray, só se deve tomar maior cuidado para não deixar diretamente em contato com a arte,molhando-a, assim ela irá borrar. Outro fator negativo é que sua composição contém benzeno/tolueno, que faz mal pro cidadão que dá uma bolinha, portanto não o inala né?



Curta a FanPage Yarrru! no Facebook

Conar - Codigo Brasileiro de Auto Regulamentação Publicitária

http://arquivo.geledes.org.br/images/stories/2013/junho/propaganda_negro.jpgIsso é bom saber!

Existem limites para a "imaginação", normalmente publicidade apelativa causa mídia espontânea e acaba funcionando...
Porém, ainda prefiro que a ética prevaleça sempre...
Após ler este código afirmo que você concordará que grande parte das campanhas está em desacordo

LINK direto

Pseudo corrosão (aerografada)

Esta policromia foi executada em uma malha de tonalidade clara, no desenho as retículas menores acabam, devido estilo da arte, formando umas retículas maiores... Fora isso é uma estampa comum.
Resolvi tentar aplicar em uma camiseta preta o mesmo processo, obviamente as tintas clear translúcidas para policromia não formam contraste com a cor do fundo, pois este não recebeu nenhuma base branca...

Por experiência, apenas para teste, apliquei um descolorante na malha para ver o resultado. Funciona e depois de seca, a estampa fica com o toque de uma policromia sem base.
Porém não sei se compensa pela dificuldade da aplicação artesanal unido a um resultado de gosto duvidoso.

O reagente usado foi água sanitária, ingrediente reativo na malha de algodão tingida. Foi aplicado depois da cura da tinta com um aerógrafo, mas nada impede que fosse usado um pincel, rolo ou similar...



No áudio Los Autenticos Decadentes, La Guitarra

Tinta Falsa Corrosão

Já faz algum bom tempo que as indústria do vestuário tem preferido utilizar estampas com toque mínimo, principalmente em tecidos de caimento leve.
Nesta vertente surgem novas tintas no mercado para facilitar a aplicação pelos serígrafos com menos recursos, afinal de contas algumas tintas toque zero necessitam estufa e ou outros investimentos em equipamentos.
Esta tinta testada foi a Falsa Corrosão, da marca Genesys, é uma tinta de aplicação comum, base água com cura ao ar. A diferença é que sua formulação tem a propriedade de dar um acabamento imitando a corrosão em diversos tecidos de qualquer tonalidade, os testes que fiz foram tanto em algodão como em poliviscose e oxford, de diversos tons diferentes.
Como resultante o efeito é de uma estampa desbotada na malha, pois a tinta nem translúcida nem opaca se funde com o fundo aplicado.
Percebi pelo menos no nosso clima frio de Curitiba, que a cura é mais demorada comparado às tintas habituais base água, o efeito também fica mais evidente depois da cura total...

A conclusão que tive foi positiva mesmo com as limitações do pseudo efeito, o toque fica relativamente macio e o resultado teve boa aceitação onde expus as camisetas.

ESD

  Boa tarde aos colegas serígrafos.
Hoje relembrando antigos contatos pude dar uma olhada na biblioteca online da Revista Empresário Digital (ex serigráfico) onde tive o privilégio de ser colunista por muitas edições...
No link abaixo dispomos de grande material relevante para a boa informação do atuante no ramo
Um veículo gratuito que pode auxiliar na constante atualização de quem busca conhecimento
Divulgo pois sei que é uma boa publicação, sempre antenada nas tendências, com conteúdo analítico e consciente do mercado

Boas estampadas...

Revista Empresário Digital - Edição nº 140
 

Home | About Me | YouTubeChannel-1| YouTubeChannel-2 | EZine-Impregnantes | MySpaceTheCO2 | Twitter | Orkut | Facebook

Yarrru! Silk'n'roll © Design by Yarru | Publisher : Me