About

Registro!



Al sonido de "Nunca fui muy popular", de los Quebraditos (BSAS-Argentina)...

Entre várias dúvidas que tenho visto na galera curiosa à respeito de serigrafia é sobre o registro de várias cores... Então resolvi fazer este pequeno vídeo, muito tosco concordo, demonstrando a sequência mais fácil e eficaz de se marcar um registro na tela...

Os "dezmandamentos" do registro (huahua):

1- Prepare a arte final com as devidas separações e com as cruzetas para marcação.
2- Cole uma delas no berço/mesa na posição melhor localizada para a estampa, se preciso marque o centro com uma régua.
3- Pegue a primeira tela, encaixe-a no berço e marque-a com uma caneta nas cruzetas...
4- Repita com as outras telas/cores que serão usadas...
5- Com um durex transparente cole as artes nas telas marcadas.
6- Grave/revele as telas...
7- Seque-as, retóque-as
8- Acerte mais afinadamente o registro pelas chavetas, para maior precisão do registro... (Uma boa maneira é colando novamente uma das artes na tela com durex, coincidindo a cruzeta da arte com a revelada na tela... Com isso encaixe a tela no berço, transfira a arte pra mesa... e use novamente esta base para coincidir as cruzetas das outras cores...)
9- Isole as cruzetas das telas...
10- Estampe.

Corrigindo o erro do "Dezáiner"!!!

Em raras ocasiões serigrafia deixa de ser comunicação.
Em todas as outras necessitamos tomar uma atenção muito especial no que estamos estampando. Um erro de digitação, ortográfico, etc... As vezes poderá comprometer todo o resultado do trabalho...
Porém, se ruim é fazer a cagada, pior é não poder consertá-la... No exemplo/vídeo abaixo demonstro uma gambiarra que fiz para poder sanar com o erro de digitação que passou despercebido pelo "melhor" amigo do "serigrafeuta"... *O "dezáiner"!!!!



Ao som de MTV get of the air, dos americanos Deak Kennedys... Felizmente e finalmente o pequeno detalhe teve uma solução... Confesso que jamais encontraria o tal erro, pois serígrafo com especialização em hebraico já é demais...


*Aquele que nos enlouquece enviando arquivos jpg com 72 lpi...
Layouts toscos que temos que arduamente redesenhar inteiramente (e desnecessariamente, se não fosse pelo nosso amigo acima citado)...
Aquele que "se esquece" de salvar a fonte ou simplesmente num "ctrl Q" no CorelDraw quebrá-la em curvas... Achando que todo PC tem as mesmas "letrinhas"...
Aquele que diz que o Pantone da paleta no monitor de cristal líquido supercalibrado dele está certo e que o do guia Pantone internacional está desbotado...
Aquele que faz uma "linda" criação no WordArt insere um gif animado e pergunta se não dá pra gravar tudo em uma só tela...
O grande desenvolvedor e inovador de idéias, que no auge extasiado de sua criatividade deseja "uma unidade de camiseta" com cinco cores na frente, três nas costas duas na manga e uma policromia na barrinha...
Pensa que pra se estampar um desenho numa camiseta branca, e depois o mesmo na preta basta mudar a cor da tinta, mesmo ficando ele "em negativo"...
Manda o arquivo em PDF e pergunta porquê não dá pra abrir no CorelDraw...
-Como assim salvar em versão 12 ou anterior, não é tudo corel???
-Se eu te mandar o "desenho" as onze da manhã, lá pelas duas da tarde já tem pelo menos umas duzentas camisetas prontas???
Fala que o desenho (assimétrico) tem que ter 20 cm, mas não especifica se é de altura ou de largura...
Ou pior, quer que o seu site "www.dezainer.prof.utopia" seja estampado nas costas de um babylook com 20 cm de altura por 10 de largura...
...E Ainda pede pra por na nota os "déiz" por cento da agência!

Algumas dicas para uma boa impressão!

-Tela bem retocada, sem buracos surpresa...
-Rodo bem afiado, em bom estado, de preferência novo...
-Na passada do rodo deve-se prestar atenção na pressão, velocidade e inclinação ideais do mesmo...
-Berço bem limpo, às vezes um fiapo de malha "peida" na estampa, ainda mais se for retícula.
-Excesso de cola permanente no berço pode soltar-se na camiseta... Além de na hora de descolar a malha, pode deformá-la na puxada, distorcendo desenhos simétricos...
-Ausência ou escassez de cola faz com que o substrato descole do berço, comprometendo o registro e o repique...
-Tinta muito diluída tende à borrar... Pouco diluída além de exigir maior esforço e pressão, não infiltra devidamente no tecido.
-Morcetes bem fixados na "régua" ou "batente", e chavetas bem fixadas nos quadros não vão perder o registro...



No video quem vos escreve segue serigrafando o Se7e e o diabo à qu4tro! No áudio Mi próprio mundo de Klub 99 / Argentina














Silks da vida nosso de "serigrafeuta"

Hidrometálica!












No exemplo acima utilizei a tinta Hidrometálica nas tonalidades Vermelho e Prata pigmentadas (tinta incolor com pigmento comum).
A Ouro eu prefiro comprar pronta...

O malha da tela é ideal que seja bem aberta 32, 44, 55 fios!! Para que não haja entupimento, fato comum já que esta tinta seca bem rápido na tela, principalmente em dias secos, por conta de sua composição com um micro pó metálico... Eu pessoalmente utilizo gel retardador na diluição...

Ela tem uma ótima cobertura, boa elasticidade, acabamento bem liso e perolizado...
Não necessita de fundo branco, porém, se este for previamente impresso, notei que proporciona mais brilho ainda na estampa...

É uma boa e simples opção para estampas com brilho diferenciadas, pois tem a praticidade da tinta base d'água... Embora obviamente seu acabamento não se iguale ao do Plastisol nem do Foil...

Puff!









Demonstração simples que fiz com puff. Apenas uma cor, três repiques.
O substrato é moletom... A pré-secagem intermediária e a expanção foi feita com soprador térmico.


A tinta Puff caracteriza-se pelo relevo após ser submetida ao calor (estufa, soprador térmico, secador de cabelo, ferro de passar), proporcionando um acabamento fosco e acetinado.
Também rola de fazer transfer com puff imprimindo espelhado num papel (liner) específico...


Porém durante a sua termo-expanção podemos notar dois detalhes:
-tende a criar o relevo um pouco irregular... Mas dependendo da composição fica muito bonito...(Já ví uns trabalhos com puff muito bons mesmo).
-Sua coloração fica mais fraca e apagada; dependendo do acabamento que o serígrafo quiser, necessitará uma passada de tinta clear por cima do puff... Fortalecendo o tom desejado...

Feiras Serigrafia Sign 2009.

Feira Serigrafia Sign 2009
2009 july 22th until 25th
From: 2pm to 9pm
Saturday: 1pm to 7pm
Localization: Expo Center Norte - São Paulo, SP - Brazil


13ra Exposición Internacional de Comunicación Visual - 12va Exposición Internacional de Serigrafía.

6 al 8 de Agosto de 2009 - Centro Costa Salguero - Buenos Aires




Cursos de serigrafia básica!




Pra quem tem curiosidade de aprender conceitos básicos de silkscreem segue abaixo uns links para alguns cursos que acredito serem bem interessantes...

Curso Serigrafia Este é um tutorial que gostei bastante, passa conceitos bem amplos do uso da impressão serigráfica...

Curso de Serigrafia-SilkScreen-Mestre Jonas
Pessoalmente não gostei muito deste curso, mas não posso desconsiderar a iniciativa do criador, já que ele no curso passa conceitos bem práticos para iniciantes em serigrafia...

Neste Link temos um outro curso cheio de boas informações...


Definição Serigrafia: (impressão com seda) é uma técnica milenar de impressão inventada pelos chineses. Basicamente, a técnica consiste em numa esquadria retangular no qual se estica um tecido de malha que tradicionalmente era seda, sendo agora fibra artificial. O tecido é tapado com uma cola apropriada em todos os pontos onde se pretende que a imagem fique branca, ou seja, não haja impressão. A tinta apenas passará, por pressão, através das zonas da seda desbloqueadas, correspondendo à mancha a imprimir sobre o substrato ( papel, tela, tecido, etc. ) abaixo da seda. Por cada impressão usa-se uma única cor de tinta, o que implica a operações repetidas até se chegar ás tonalidades desejadas.
O segredo da técnica do Silk-Screen é posicionar a cera corretamente e fazer a tinta passar nos lugares corretos, na quantidade apropriada, e através da pressão adequada.

Policromia com fundo!



"Policromiando" um leão ao som de "Prince Buster & The Maytals"- Jamaica Ska (Dog War)

Não há muito segredo em estamparmos com fundo branco, mas em desenhos com cores muito sólidas, como é o caso da composição acima, a matriz tem que estar muito bem revelada...

O Amarelo e o preto até que não dão muito problema, porém, caso o Cyan ou principalmente o Magenta se não estiverem com as retículas muito bem definidas deixam uma falha notoriamente evidente.

Degradê!









Amostra serigrafada que fiz usando o efeito degradê com mistura de tintas..
.

Definição Degradê: é uma sequência de tons contínuos, podendo ser limitado ou ilimitado. Significa o mesmo que gradiente (tipo aquela marca de eletrodomésticos, hehe).
Na serigrafia temos o degradê reticulado (abaixo), que é usado em processos de impressão de policromia...

E também um já antigo método que demonstro nas imagens acima, de misturar duas ou mais cores diferentes na mesma tela. É bem simples, mas requer atenção e treinamento.

Primeiramente dei um fundo branco com dois repiques.
Depois é só colocar tinta vermelha na parte direita da tela e tinta amarela na parte esquerda, misturá-las um pouco no meio e passar o rodo (sempre na mesma direção e com cuidado).

Com algumas passadas chega-se na tonalidade de degradê que desejamos.



Exemplo de uma imagem degradê que fiz com arte final reticulada... (Policromia)


























Degradê com retícula, esse saiu bem caprichado, pra manter os detalhes foi dada a sequencia...
-Duas mãos de branco (fundo)
-Azul marinho( traços)
-Preto
-Prata hidrometálica
-Azul claro (reticulado)
-Azul marinho (reticulado)
-Branco (detalhe do desenho)

Molhado sobre molhado!

Estampei a bandeira brasileira com uma policromia de praxe...

-Vantagens: Funciona bem com policromia, rapidez, economia (energia e tempo) e as cores se "fundem" melhor...

-Desvantagens: Não dá pra usar com fundos escuros, dependendo do desenho tem que se limpar as costas da tela eventualmente.



No vídeo dou uma serigrafada com "molhado sobre molhado"... No áudio I Wanna Hold Your Hand dos "Bítols" numa versão punk...











Comparativo do resultado final com pré secagem e molhado sobre molhado...

Relevo + Silicone!

Para conseguir esse efeito usei uma matriz de 44 fios com emulsão relevo verde/bicromato com fora de contato.

-Dei umas seis repicadas(com as devidas pré-curadas) com relevo base incolor plastisol até atingir uma boa altura.
-Limpei a tela e isolando a parte amarela, passei duas mãos de vermelho (base d'água)
-Limpei de novo a tela e passei duas mãos de amarelo (base d'água)
-Limpei de novo a tela (uff's) e apliquei umas cinco repicadas de silicone (plastisol gel super cristal)...
-A cura foi feita com soprador térmico...

Que tal?







Relevo com silicone







Relevo comum

Rolimã!

É raro haver prazer maior do que o de fazer você próprio um brinquedo à sua criança, ainda mais quando se trata de algo que não se adquire em lojas... No caso refiro-me ao clássico internacional Carrinho de Rolimã!
Porém quando se chega à tradicional pista do Guabirotuba prontamente
se nota que a maioria das crianças que está lá andando com seu carrinho tem já idade pra pilotar qualquer carro...


Ao som de Star & Stripes of Corruption/Dead Kennedys e de muito vento no topo da colina do Guabirotuba.




RC Spider & RC Bandit

Pintando o Sete no Jabuti!

Quem vai tomar uma geladinha no Jabuti Bar pode notar o famoso logotipo pintado nas duas paredes laterais...
Bem, foi um enorme prazer ter a oportunidade de intervir naquelas paredes...
Usei tinta acrílica fosca nos tons cinza, branco, amarelo canário e azul royal... E Óleo brilhante no preto pra dar uma "contrastada" no desenho...
demorei 7 horas para fazer os dois desenhos que medem + ou - 1 por 2 mts.
O único inconveniente foi a textura da parede (graffiato) dificultando um pouco a pincelada... De resto só posso dizer que foi interessante...

No àudio Get Along Gang... Alguém se lembra do emocionante "deseinho"???

Sustentável mundo novo!








Reduzir, reutilizar e reciclar!
1- Pega-se um móvel já de estilo defazado e visualmente desvalorizado.
2- Desmonta-o inteiramente, retirando tudo que nele estiver rasgado, fodido, comprometido, podre, feio...
3- Reforma-o com seu estilo.

Esses são os 3 básicos passos que utilizei para reutilizar alguns móveis...
Dei preferência para materiais como algodão cru, nylon 100, 600...
Acho que tem que ser feito de maneira diferente do que se encontra no mercado comercial, ou então não há motivo para se fazê-lo.

-Banco com a estampa Campbell's de Andy Warhol (27-07-08)






Antes







Depois
 

Home | About Me | YouTubeChannel-1| YouTubeChannel-2 | EZine-Impregnantes | MySpaceTheCO2 | Twitter | Orkut | Facebook

Yarrru! Silk'n'roll © Design by Yarru | Publisher : Me